Problemas vêm em dégradé

Degrade

Olhando para uma grande empresa, a primeira coisa que me vem em mente é uma pergunta. De onde veio esta ideia?

Grandes empresas surgem de ideias geniais que destoam do comum, mesmo que essas empresas façam algo que é corriqueiro na sociedade. Porém, essa marca se tornará referência a partir de uma grande ideia aliada a uma execução fantástica.

É, caro leitor, o mercado não é um simples golpe de sorte (por mais que eu admita que alguns que estão ai não tem a menor noção disso), o mercado é um sistema vivo que engole fracos e mitifica fortes. Ser líder ou estar próximo ao topo desse sistema é uma tarefa árdua e sem descanso. Administrar bem, neste caso é levar uma marca ao sucesso e, consequentemente manter este nome no topo por muitos anos. Isso, é tão complicado quanto chegar a liderança de mercado.

O principal objetivo da administração deve ser o de assegurar o máximo de prosperidade ao patrão e, ao mesmo tempo, o máximo de prosperidade ao empregado.

Frederick W. Taylor

Empregados felizes, empresas prósperas!

Empregados felizes, mais empenho!

Empregados felizes, empresas sólidas!

Empregados felizes, muitos problemas a menos!!!

Mesmo assim, ainda podem existir problemas…

A identificação de um problema é o ponto crucial para a solução de um problema. Pode até parecer meio óbvio, mas, muitos problemas surgem com tanta sutileza que a identificação fica complicada. Surgem com sutileza e, aos poucos ganham terreno e dimensões que podem ser incontornáveis.

Mancham aos poucos.

Falo com toda a propriedade que, um problema não tem seu start já na crise. Ao contrário, antes disso ele já se mostra e, aos poucos convive com a instituição.

O problema que não é identificado rapidamente enquanto é pequeno pode se tornar algo tão grandioso que pode levar a instituição, mesmo sendo consolidada no mercado, a ruir. O problema destrói.

Todos os grandes problemas são assim, mesmo as guerras.

Os problemas vêm em dégradé. Passa do branco e puro ao buraco negro com sutileza e constância e, se não for identificado logo no início acaba destruindo a instituição.

Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Provérbios 4:23

Como as grandes instituições, assim é a nossa vida. Como as grandes crises, assim são as nossas quedas.

Sabemos que não existe tamanho de pecado, mas, existe consequências por conta deles e, as consequências são drásticas. Dependendo de como foi o pecado praticado, a colheita será catastrófica. Mesmo com o perdão de Deus. O que foi plantado crescerá.

O pecado é semelhante aos problemas. Ele vem aos poucos, chega perto, aparece outra vez, se aproxima, ganha sua confiança, se torna comum, e por fim, se torna normal. Você não identifica mais o pecado.

Porém, o que torna o pecado mais temível que a crise, é que o pecado destrói o tato de nosso coração. O sentimento é dilacerado e nosso coração se torna petrificado. O pecado acaba com nosso sentimento espiritual. Você não percebe a mutação e passa a viver de maneira pecaminosa. Quem tem uma vida de pecado vive derrotado com aparência de vitória.

E, é isso que deixa o pecado tão perigoso.

Assim como os grandes problemas, os pecados também são dégradé.

Antes de se tornarem parte de seu comportamento, o pecado precisa ser natural para seu pensamento.

Não declines nem para a direita nem para a esquerda; retira o teu pé do mal.
Provérbios 4:27

O principal objetivo do pecado é nos distrair. Só isso.

Essa distração nos faz mudar de rumo. Mudar o Alvo. Esquecer por algum momento do lugar para onde estamos indo. Depois que estamos distraídos, somos atraídos para cada vez mais perto do pecado e cada vez mais longe do caminho que devemos andar.

Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade; porque o pecado é iniquidade.
1 João 3:4

Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência.
Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.
Tiago 1:14-15

Quando estamos muito longe de nosso Alvo, somos capturados pelo pecado. Viciados nele. Não conseguimos imaginar a vida sem ele. Não podemos fugir mais sozinhos. É a nossa crise.

Graça e paz da parte de Deus Pai e do nosso Senhor Jesus Cristo, O qual se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de Deus nosso Pai, Ao qual seja dada glória para todo o sempre. Amém.
Gálatas 1:3-5

Temos uma chance. Temos Jesus para nos salvar desse caminho que parecia sem volta.

Se você está tão no fundo desse poço que não consegue pedir socorro. Se os homens não podem mais te ajudar. Se você não tem mais força para lutar. Clame a Cristo!

Se você ama o pecado. Se você entrou neste caminho. Se você acha que se perdeu. Clame a Cristo!

Clame…. Clame ao nosso Salvador, e o Leão de Judá irá te resgatar do lamaçal!!! Eu garanto que vai. E, assim, você será templo do Espírito Santo de Deus que repele todo e qualquer vestígio que o pecado possa tentar colocar em você.

Minha oração é para que você saiba identificar quando o pecado está se aproximando de sua vida. Para que você conheça as armadilhas do pecado para tentar de escravizar. Oro para que você perceba o tom dégradé que ele usa, e no primeiro sinal de mancha escura em suas vestes você consiga se limpar muito antes de estar com as vestes sujas de lama.

Oro para que nossas vestes sejam absurdamente brancas, limpas pelo sangue do Cordeiro.

Por Cyssu…

Anúncios

Pontue corretamente a frase: Se o crente erra, a Igreja não presta (?) (!)

Imagem

2012 começou com essa frase dita para os quatro cantos, sempre com a exclamação no final.

Mas, na boa, prefiro a interrogação.

Será mesmo que, quando um delito/problema/má conduta é investigada e, quando essa análise leve o investigado à condição de réu, devo eu condenar uma instituição?

Será que devo dizer: Deus me livre de Igreja! Quando noto um cristão cometendo erros?

Usaria essa lógica para toda sociedade?

Vamos então à lógica crítica da massa.

Um protestante foi flagrado em adultério, logo, não posso confiar em nenhum protestante.

Um padre foi condenado por pedofilia, sendo assim, não posso confiar em nenhum católico.

Um espírita fez sacrifício com seres humanos, assim, todos os espíritas são assassinos.

Ricardo Teixeira, Eurico Miranda, Kléber Leite e Cia Ltda. foram um péssimos dirigentes, logo, todos os torcedores são péssimos gestores.

Se o seu patrão não paga todos os impostos que lhe são cobrados, você também é ladrão.

Os traficantes vivem sempre na favela, pois, nela só mora quem for traficante.

Tem muito negro na cadeia, portanto, todo negro é bandido.

Nas orlas, muitos gays se prostituem, o que significa que todo gay se prostitui.

Posso usar essa lógica? Sei não, acho que essa lógica é meio ilógica.

Essa lógica condena o julgador, que sempre vai estar inserido no núcleo de algum relacionamento conflitante. Seguindo essa lógica, todo ser humano é altamente questionável. Hoje se julga inteligente quem sabe, de alguma forma, fazer algum tipo de crítica, seja ela qual for, sempre é considerado sábio aquele camarada que tem argumentos para criticar. Eu prefiro dizer que inteligente é quem sabe resolver problemas.

Voltando ao problema relacionado com a Igreja, devo argumentar que, seja ele qual for, deve ser investigado. E, se for o caso, o responsável deve ser punido com justiça. Mas, condenar antes de uma investigação e dizer que toda a instituição não tem valor quando foi verificado que algum membro, por algum motivo errou, me poupe deste argumento. É mesquinho, sem base e totalmente preconceituoso.

Agora, volto a perguntar qual a pontuação correta desta frase? Se o crente erra, a Igreja não presta (?) (!)

Por Cyssu…