Asafe teve problema com o décimo

 

desconfiado1

Viver de forma reta e digna é muito difícil. Está complicado ser o mais honesto possível, assim como é muito improvável passar pela vida sem cometer nem ao menos um errinho sequer. Claro, não dá!

Todos erramos, e advirto que se você não errou hoje, errará em breve. E vou além, se você reconhece que acabou de errar, prepare-se, em breve errará de novo, pode não ser o mesmo erro ou, pode ser errar tentando fazer o que deu errado na vez passada. Vivemos errando em novidades assim como tentando acertar e encontrar novas oportunidades para nossa vida.

O erro é uma ação cotidiana. O nosso senso de justiça deformada, a nossa moral desgastada e a nossa vontade egoísta, nos fazem errar em atitudes simples. O cotidiano errôneo nos dá uma idéia de quanto errado nossas ações são.

Mas calma, não é por conta disso que você deve se desesperar, ao contrário, o erro te faz tão humano quanto os outros. Todos nós erramos e, erraremos para sempre.

pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus
Romanos 3:23

Na cosmovisão cristã, cometer um erro não é simplesmente fazer algo errado, em muitos casos, o erro pode ser um pecado. E, o pecado é exatamente aquilo que afasta o homem de Deus. O grande problema é que pecar, nem sempre será um ato voluntário. Este tipo de erro pode acontecer de maneira natural e de forma despercebida. Ser pecador é uma lástima, uma péssima herança que nos faz errar absurdamente mesmo quando pensamos acertar moralmente.

Se afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso, e a sua palavra não está em nós. 1 João1:10

Não considero a existência pecaminosa um castigo Divino, ao contrário, considero a morte pelo pecado uma justa advertência quanto ao erro. Pecar é um grande problema. O pecado é uma péssima atitude, mas reconhecer-se um pecador é uma grande ação. A consciência do erro é um grande passo que pode não te levar em direção a perfeição, te leva a quem pode endireitar as ações.

Certamente Deus é bom para Israel, para os puros de coração.
Quanto a mim, os meus pés quase tropeçaram; por pouco não escorreguei.
Pois tive inveja dos arrogantes quando vi a prosperidade desses ímpios.
Salmos 73:1-3

Tentando ter uma vida reta, nem sempre conseguimos sucesso pessoal e, pra piorar, há momentos em que olhamos para o lado vemos o ímpio prosperando e tendo paz. Observando o mundo todo, vemos o ímpio levando uma vida muito mais segura e próspera que muitos cristãos genuínos.

Asafe escreveu este Salmo em forma de desabafo. Desesperado, fazia tudo conforme o Senhor pedia e, via quem não seguia ao Deus de Israel prosperar mais que ele mesmo. Isso incomodou Asafe. Perturbou-o avassaladoramente. E, isso nos incomoda sim. Não se pode negar.

Mas, qual o problema deste incômodo? Seria este incômodo um pecado?

Pois eu penso que sim!

Dando uma olhadinha rápida pela Lei de Deus, observamos que boa parte do que está escrito ali, diz respeito da relação do homem para com o próximo. Ou seja, são Leis de convivência. Normativas que servem para que o homem tenha uma boa relação com os outros.

Como resumo disso, cito os 10 mandamentos. Você se lembra quais são?

1 – Não terás outros deuses diante de mim;

2 – Não farás para ti imagem de escultura;

3 – Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão;

4 – Lembra-te do dia do sábado, para o santificar;

5 – Honra a teu pai e a tua mãe;

6 – Não matarás;

7 – Não adulterarás;

8 – Não furtarás;

9 – Não dirás falso testemunho contra o teu próximo;

10 – Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

Agora, compare essas dez informações com aquilo que Asafe deixou escrito no Salmo 73. Veja que ele foi bem em 9 mandamentos, mas Asafe teve problema com o décimo. O salmista quase se desvia dos caminhos do Altíssimo por conta daquilo que ele observou de seu próximo, ou seja, ele desejou o que não era dele. Ele desejou algo que, por algum motivo, não era para ele.

Fazemos isto sempre. Comparamos nossas conquistas e nossas vidas com aqueles que estão perto de nós. Comparamos e discordamos sempre que vemos aquilo que os descrentes conquistam. Não conseguimos na maioria das vezes, observar apenas aquilo que o Altíssimo nos proporcionou até os dias de hoje. E vamos além, não aceitamos que uma pessoa que anda na presença dEle passe por qualquer tipo de problema físico, espiritual ou financeiro.

Erramos.

Pecamos.

Assim como Asafe, pecamos contra o Senhor, assim como está colocado no décimo mandamento de Deus, e, também erramos contra o segundo mandamento deixado por Cristo que é amar ao próximo como a nós mesmos. Se amamos ao nosso próximo sendo ele quem for, amaremos sua prosperidade, amaremos sua alegria e torceremos para que ele continue prosseguindo em paz.

Invejar o descrente é errar, se simplesmente amarmos, seremos felizes.

Minha oração é para que você ame o ser humano, torça por ele e seja feliz sabendo que Deus tem um lugar onde tudo será o melhor!

Por Cyssu…Leia mais »

Anúncios

Foi mal.

pedrada

Quem nunca errou, atire a primeira pedra.  Algo que Cristo disse e, que se transformou em ditado popular.

Errar é um ato inerente ao ser humano. Todos nós erramos e, infelizmente, vamos continuar errando.

O problema de fato, não é errar. É persistir no erro enchendo o peito de orgulho e soberba. Ruim é quando alguém erra e, mesmo tropeçando na verdade o tempo inteiro, não assume que, neste caso, está errado.

Outro dia, assistindo a TV, comecei a observar que a ciência não admite ter errado.

A própria evolução das espécies é um teoria que não se sustenta e, mesmo assim, esse tema virou um paradigma que não pode ser afrontado. Hoje, no meio científico é praticamente proibido levantar uma hipótese que venha de encontro à essa teoria. Uma teoria que foi criada por um camarada que não tinha os equipamentos que hoje temos e, com esses equipamentos, hoje, podemos observar que , um processo evolutivo é tão complexo, mais tão complexo que é permeado pelo impossível.

A própria ciência afirma que apenas vida gera vida.

Isso tudo fora os tais fósseis transicionais que nunca foram achados, as já descobertas fraudes dos esqueletos de supostos homens pré-históricos e, o que eu acho que é o mais terrível, a mentira da fossilização que se encontra em seu livro de biologia. Neste último exemplo, a milhares de anos, um peixinho nadando tranquilo encontra com a morte, esse peixinho (que morreu de causas naturais) agora morto, afunda, é soterrado e, milhões de anos depois deste fato, é encontrado fossilizado.

Ora bolas, só num livro de biologia que um peixe (ou qualquer outro animal) morre e afunda, isso devia ser algo típico do mundo jurássico, porque os animais de hoje, todos eles morrem e boiam. Do peixinho até a grande baleia, todos eles boiam.

Esse é só um exemplo de orgulho, da falta de reconhecimento de um erro grosseiro que nos é imposta numa ditadura evolucionista que não convence nem seus defensores.

Mas, e quando o erro está em mim?

Como posse fazer para que meu erro não se transforme num paradigma de minha personalidade?

Basta usar a lógica, e junto a ela, o bom senso.

A lógica é muito boa pra reflexão racional de atitudes tomadas.

O bom senso te leva a um momento de avaliação emocional do caso.

Assim devemos ouvir, refletir e, se for o caso, mudar.

O que rejeita a instrução menospreza a própria alma, mas o que escuta a repreensão adquire entendimento.

Provérbios 15:32

Estar aberto aos bons conselhos também é bom para o crescimento, a própria Palavra de Deus afirma:

Não havendo sábios conselhos, o povo cai, mas na multidão de conselhos há segurança.

Provérbios 11:14

Ouvir bons conselhos, de mais de um amigo é importante. Claro que ovir conselhos significa que você procurará pessoas com o mínimo de bom entendimento para te ajudar num erro.

Por exemplo, se você é casado, não procure conselhos com solteiros.

Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia, e adultos no entendimento.

1 Coríntios 14:20

A reflexão sem dúvida, vai nos mostrar nossos próprios erros. A reflexão honesta vai nos mostrar o caminho que traçamos e o que deveríamos ter traçado. Refletir sobre nossos atos é fundamental para que não venhamos a cometer os mesmos erros. Afinal, errar é humano, continuar errando é asneira.

Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?

Mateus 16:26

Mudar é um passo complicado, e, é um passo tremendamente importe para um ajuste. A capacidade de mudar mostra sabedoria. Mudar é ora quem é bom, honesto e pra quem tem uma intimidade com Deus.

Reconhecer o erro e mudar.

Outro passo é perdoar. Perdoar qualquer pessoa, mesmo que esse erro seja praticado pelo mesmo indivíduo seguidas vezes, mesmo que esse erro seja praticado contra você 490 vezes.

Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?

Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete.

Mateus 18:21-22

Perdoar é tão importante.

Reconhecer um erro é importante.

Nossos pais nos disciplinavam por curto período, segundo lhes parecia melhor; mas Deus nos disciplina para o nosso bem, para que participemos da sua santidade.

Hebreus 12:10

Reconhecer o erro é o mesmo que admitir o pecado, e, com o arrependimento, não se pratica mais esse tipo de pecado.

Perdoar é ter o coração que agrada a Deus.

Minha oração é para que você não só perdoe mas, que você possa reavaliar suas atitudes e, com sua análise que você possa mudar e melhorar sempre!

Por Cyssu.