Outros idiomas.

bandeiras

É muito legal quando a gente aprende outros idiomas. Muito bom poder escutar entender alguém falando com você eu uma língua que não é a sua.

É um crescimento intelectual. Aprendizado!

Desde a metade do ano passado, tenho tido aulas de grego no seminário em que estudo. Confesso. É um idioma bem difícil.

São muitas regras e muitas mudanças em palavras, e muitas dessas mudanças alteram diretamente o significado da frase. O contexto é absolutamente alterado dependendo da declinação.

Muda-se dependendo do que se quer dizer, tanto os verbos quanto os substantivos. A Frase possui uma forma única que expressa exatamente a intenção de quem escreve. Claro, esta dificuldade também é um grande ponto positivo desta língua. É que com esse sistema exato de narrativa, as intenções de cada oração são bem definidas, sabe-se exatamente o que pensava o escritor ou o narrador de determinada sentença.

Então, a atenção em cada letra da frase em estudo deve ser máxima. Qualquer letra pode modificar o contexto.

Aprender um novo idioma mostra o quanto somos limitados em nossa compreensão. Mostra o quando nosso sistema lingüístico é distante de realidades humanas que, teoricamente, são os mesmos que nós.

Se estudarmos humanos, diremos que a comunicação é parte fundamental da convivência. Mas, não nos comunicamos entre nós. As mudanças em nossas falas chegam ao nível extremo de observarmos gregos e alemães não tendo a mínima condição de comunicação necessária para se estabelecer um diálogo simples.

Quero água! Me ajude! Por favor! Termos simples que possivelmente, você não entenderia em boa parte deste mundo de seres humanos.

Chineses, russos, ingleses, árabes, judeus. Todos falam, mas, não se entendem.

Ouve a minha oração, ó Senhor Deus dos Exércitos; escuta-me, ó Deus de Jacó. Salmos 84:8

Por anos oro ao Senhor, dificilmente peço algo ao Pai. Geralmente, é só agradecimento. Mesmo pelos problemas, geralmente tenho só agradecimentos.  Mas, por vezes, os problemas são grandes demais para eu suportar, é então que eu clamo por um milagre. Mas, ao que parece, ou Deus não me ouve ou eu não entendo o que Ele diz.

Claro que a segunda opção é a mais lógica. Por isso, cheguei a conclusão óbvia de que outro idioma que tenho tentado aprender, é o idioma de Deus.

Que Ele fala, eu não tenho dúvidas. Mas, por que eu não entendo? Por que eu não falo o idioma do Altíssimo.

É certo que Ele me ouve. É evidente que o Pai me escuta. Claro que eu não entendo a língua o Eterno. E, esta deficiência é o que me faz ser surdo. Sim, sou surdo para a linguagem de Deus. Não consigo escutar o Senhor Deus falando.

Lendo a Palavra de Deus, nota-se que o Eterno ouve e responde a seus filhos, Ele responde de forma eficaz. Abraão, Moisés, Elias e Isaías. Pedro, Paulo e João. O próprio Cristo. Todos oraram e Deus os respondeu de forma única.

Cristo disse que poderíamos, por isso eu faço. Deus fez muitos milagres estupendos, por isso, sei que pode fazer de novo se essa for Sua vontade. Cristo disse que eu poderia pedir, por isso confio e peço.

Mas, de fato eu sou surdo e, Deus não é mudo.

 

Minha oração é para que nós possamos aprender o idioma de Deus.

Por Cyssu…

Anúncios

Asafe teve problema com o décimo

 

desconfiado1

Viver de forma reta e digna é muito difícil. Está complicado ser o mais honesto possível, assim como é muito improvável passar pela vida sem cometer nem ao menos um errinho sequer. Claro, não dá!

Todos erramos, e advirto que se você não errou hoje, errará em breve. E vou além, se você reconhece que acabou de errar, prepare-se, em breve errará de novo, pode não ser o mesmo erro ou, pode ser errar tentando fazer o que deu errado na vez passada. Vivemos errando em novidades assim como tentando acertar e encontrar novas oportunidades para nossa vida.

O erro é uma ação cotidiana. O nosso senso de justiça deformada, a nossa moral desgastada e a nossa vontade egoísta, nos fazem errar em atitudes simples. O cotidiano errôneo nos dá uma idéia de quanto errado nossas ações são.

Mas calma, não é por conta disso que você deve se desesperar, ao contrário, o erro te faz tão humano quanto os outros. Todos nós erramos e, erraremos para sempre.

pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus
Romanos 3:23

Na cosmovisão cristã, cometer um erro não é simplesmente fazer algo errado, em muitos casos, o erro pode ser um pecado. E, o pecado é exatamente aquilo que afasta o homem de Deus. O grande problema é que pecar, nem sempre será um ato voluntário. Este tipo de erro pode acontecer de maneira natural e de forma despercebida. Ser pecador é uma lástima, uma péssima herança que nos faz errar absurdamente mesmo quando pensamos acertar moralmente.

Se afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso, e a sua palavra não está em nós. 1 João1:10

Não considero a existência pecaminosa um castigo Divino, ao contrário, considero a morte pelo pecado uma justa advertência quanto ao erro. Pecar é um grande problema. O pecado é uma péssima atitude, mas reconhecer-se um pecador é uma grande ação. A consciência do erro é um grande passo que pode não te levar em direção a perfeição, te leva a quem pode endireitar as ações.

Certamente Deus é bom para Israel, para os puros de coração.
Quanto a mim, os meus pés quase tropeçaram; por pouco não escorreguei.
Pois tive inveja dos arrogantes quando vi a prosperidade desses ímpios.
Salmos 73:1-3

Tentando ter uma vida reta, nem sempre conseguimos sucesso pessoal e, pra piorar, há momentos em que olhamos para o lado vemos o ímpio prosperando e tendo paz. Observando o mundo todo, vemos o ímpio levando uma vida muito mais segura e próspera que muitos cristãos genuínos.

Asafe escreveu este Salmo em forma de desabafo. Desesperado, fazia tudo conforme o Senhor pedia e, via quem não seguia ao Deus de Israel prosperar mais que ele mesmo. Isso incomodou Asafe. Perturbou-o avassaladoramente. E, isso nos incomoda sim. Não se pode negar.

Mas, qual o problema deste incômodo? Seria este incômodo um pecado?

Pois eu penso que sim!

Dando uma olhadinha rápida pela Lei de Deus, observamos que boa parte do que está escrito ali, diz respeito da relação do homem para com o próximo. Ou seja, são Leis de convivência. Normativas que servem para que o homem tenha uma boa relação com os outros.

Como resumo disso, cito os 10 mandamentos. Você se lembra quais são?

1 – Não terás outros deuses diante de mim;

2 – Não farás para ti imagem de escultura;

3 – Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão;

4 – Lembra-te do dia do sábado, para o santificar;

5 – Honra a teu pai e a tua mãe;

6 – Não matarás;

7 – Não adulterarás;

8 – Não furtarás;

9 – Não dirás falso testemunho contra o teu próximo;

10 – Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

Agora, compare essas dez informações com aquilo que Asafe deixou escrito no Salmo 73. Veja que ele foi bem em 9 mandamentos, mas Asafe teve problema com o décimo. O salmista quase se desvia dos caminhos do Altíssimo por conta daquilo que ele observou de seu próximo, ou seja, ele desejou o que não era dele. Ele desejou algo que, por algum motivo, não era para ele.

Fazemos isto sempre. Comparamos nossas conquistas e nossas vidas com aqueles que estão perto de nós. Comparamos e discordamos sempre que vemos aquilo que os descrentes conquistam. Não conseguimos na maioria das vezes, observar apenas aquilo que o Altíssimo nos proporcionou até os dias de hoje. E vamos além, não aceitamos que uma pessoa que anda na presença dEle passe por qualquer tipo de problema físico, espiritual ou financeiro.

Erramos.

Pecamos.

Assim como Asafe, pecamos contra o Senhor, assim como está colocado no décimo mandamento de Deus, e, também erramos contra o segundo mandamento deixado por Cristo que é amar ao próximo como a nós mesmos. Se amamos ao nosso próximo sendo ele quem for, amaremos sua prosperidade, amaremos sua alegria e torceremos para que ele continue prosseguindo em paz.

Invejar o descrente é errar, se simplesmente amarmos, seremos felizes.

Minha oração é para que você ame o ser humano, torça por ele e seja feliz sabendo que Deus tem um lugar onde tudo será o melhor!

Por Cyssu…Leia mais »

Minhas premissas. Por enquanto.

IMG_5265

Sobre Deus

1 – Nada é maior que Deus;

2 – Se alguém encontrar algo maior que Deus então, este que foi achado é que é na verdade, Deus;

3 – Nada inferior a Deus pode ser Deus.

 

Sobre liberdade

1 – Deus permite a responsabilidade humana;

2 – Deus é soberano sobre todas as coisas;

3 – Deus quer que todos se salvem mas, não garante que todos se salvarão;

4 – A soberania de Deus não é limitada pela responsabilidade humana, o ato de permitir é um ato soberano;

5 – Deus dá condições para a salvação e, por isso, o homem condenado é indesculpável.

 

cc6c86c53b4c1c6cSobre tempo

1 – Deus é onipresente; o homem é temporal;

2 – Deus está no início e no fim; o homem está no presente;

3 – Deus sabe quais são os fins de cada passo de seu presente.

 

Sobre pré-ciência

1 – O tempo não limita Deus;

2 – Por ser Deus, Ele conhece o início e o fim de tudo;

3 – As mudanças de rota da humanidade não surpreendem Deus, pois Ele sempre esteve antes de depois de qualquer ato;mems_chocolate_bolo_receita_na_cozinha_cade_meu_blush_lari_cristofolli_gastronomia_sobremesa

4 – Não importa como se desenrolou a ordem cronológica, Deus sempre está antes e depois dela.

 

Sobre salvação

1 – Deus quer que todos se salvem;

2 – Não serão todos os que se salvarão;

3 – Como ser salvo? (paro por aqui)

Amuletos e muleta. Coitadinho do coelho

coelho-alisa-orelhas-em-reserva-na-inglaterra

 

Durante muito tempo eu vi nas chaves dos ônibus que circulavam em Vila Velha, aqui no Espírito Santo, vários pés de coelho. Era quase que obrigatório. Não sei se eram todos necessariamente verdadeiros – penso que alguns eram apenas imitações, pés de coelho artificiais – sei que era um padrão daqui da minha cidade, os ônibus terem em suas chaves este tipo de amuleto.

Diziam que aquilo daria sorte. Sorte pra quem?

Eu, apenas uma criança, simplesmente achava terrível saber que os motoristas andavam com amuletos e os coelhos com muletas. Coitadinho do coelho. Afinal, como poderia o pé desse bicho trazer sorte para todos, menos pra ele que tinham 4 amuletos da sorte? Talvez, o problema estaria em um número par. Ou, sei lá…

A sorte é lançada no colo, mas a decisão vem do Senhor.
Provérbios 16:33

De que adiante um amuleto de sorte? Ora, pra nada! De nada valem flores e velas, de nada valem rezas e simpatias. De nada valem. A sorte é o acaso, é sorte pra uns, azar para outros. Não dá para medir a sorte e nem dá pra saber o quanto esta sorte é de fato, uma grande sorte.

Tive um colega que certa vez, me chamou para conversar dizendo que havia tido uma grande sorte. Ele me disse que um amigo dele, um rapaz com bastante condição financeira, havia proposto uma espécie de sociedade. Esta sociedade seria de interesses. Como este meu colega tinha apresso por cozinhar, foi lhe proposto um abrir um negócio, uma padaria, onde ele trabalharia como padeiro confeiteiro e a outra parte faria todo o investimento necessário para viabilizar o projeto.

Nas palavras deste meu colega, ele teve muita sorte. Ele chegou a me dizer, exatamente com estas palavras: “Que sorte! Isso é coisa de Deus!”

Essa sociedade deu certo? Claro que não!

Pouco tempo se passa e este meu colega, que havia pedido conta do trabalho anterior, me encontra com todos os tipos possíveis de reclamações. Desde o local do empreendimento até o modo de agir do sócio. Tudo estava ruim. A sorte virou azar, a bênção passou por maldição.

Depois de o crucificarem, dividiram as roupas dele, tirando sortes.
Mateus 27:35

Sorte, amuletos… Bom mesmo é não os ter.

Assim como o coelho que, em meu imaginário, precisaria de uma muleta para poder dar conta de seus passos após terem arrancado uma ou todas as suas patas, os amuletos também servem de muletas para quem quer caminhar de mãos dadas com a sorte. Essas muletas são apêndices fictícios da incompetência, da falta de esforço e, até mesmo, da falta de uma verdadeira fé.

Quando se trata de fé então tratamos de um assunto delicado, afinal para muitos, a própria fé se trata de um amuleto ou, de uma muleta para se apoiar em um deus qualquer e, fugir das obrigações que são definitivamente humanas. Sem entrar neste mérito, pois apologética não é o objetivo destas linhas, penso que quando a fé é usada para fins pessoais de fato, ela é um grande amuleto. Amuleto da sorte.

Agora, pare para pensar comigo onde é que a fé se torna um amuleto em nossa vida. Vamos analisar aquilo que chamamos de fé.

Quando, ou, em que situação você “usa a sua fé”?

Pensou?

Pronto, o simples fato de você ter lembrado de quando usou a sua fé mostra que ela é um amuleto para que sua sorte seja mudada. Mas fé não é isso, nós é que entendemos errado. A gente não sabe interpretar corretamente aquilo que nos foi deixado por inspiração Divina nas Escrituras Sagradas.

Baseamo-nos sempre nas montanhas que podem ser removidas mas, não nos apoiamos nos motivos que seriam necessários para que dirigíssemos a palavra a um monte fazendo com que ele alterasse seu local de descanso. Se pensamos na fé como um amuleto, ou como uma arma secreta para superpoderes, não sabemos nada sobre fé.

Por muito tempo objetos foram colocados nas paredes e nos templos para que de forma visual, pudéssemos ter mais fé. A reforma fez a percepção desses objetos mudar e, penso que ela caminhou bem por uns 460 anos. Mas, o protestantismo tornou-se supersticioso.

Vemos rosas, sal, água… Até mesmo a bíblia aberta em certo Salmo. Tudo para “afastar maus espíritos”. Ora, qual a diferença entre um amuleto para afastar maus espíritos e uma pimenteira para afastar mau olhado. Claro que nenhuma. Tudo isso faz parte de uma mesma idéia precária sobre um tipo de fé que não é, e nem nunca será a que nos é ensinada na Bíblia.

Lemos nas escrituras que, sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11.6), quando tratamos a fé como algo esporádico, estamos indo contra a maneira mais adequada de nos aproximarmos de Deus. De fato – e falo pelo ponto de vista protestante – deixamos para ter fé quando oramos por algo ou quando estamos no culto.

Fé é adoração. Devemos ter fé o tempo todo. Temos que ter fé mesmo se não acontecer nada, afinal, a fé é uma ação de adoração ao Senhor. É algo para ser vivido e não usado. Se temos fé em Jesus Cristo, devemos ter fé o tempo inteiro, e não lançar mão em momentos específicos.

Minha oração é para que você tenha fé em Jesus é só nEle. E, que você saiba que Cristo não é um amuleto, Ele é Deus.

 

Por Cyssu…

Mais lenha, por favor.

Lenha-na-fogueira

 

Que lástima esta que nossa sociedade vive atualmente. Se antigamente estava ridículo e achávamos ruim, vemos que ridículo era um estágio para o sistema social atual.

Entramos hoje, num processo um pouco louco e um pouco bruto nas convenções sociais. Ou seja, juntamos a falta de discernimento lógico da loucura com a falta de tato da brutalidade como principais argumentos e, assim, criamos um padrão de comportamento absolutamente egocêntrico. Este comportamento é refletido nas ações conjuntas e vão de encontro à grupos que vivem ao nosso redor.

Pequenos grupos se juntam para celebrar a coletividade do absurdo (e quanto absurdo), se unem para reverenciar a loucura e a brutalidade com uma naturalidade que só víamos nos piores vilões dos mais criativos quadrinhos. A voz e o punho se confundem com tamanha agressividade, o verbo é tão duro quanto murro e, as ações mais devastadoras que os knockouts. O ser humano, agora, é alvo dele mesmo numa troca de farpas ideológicas que oprimem tanto gregos quanto troianos.

Esses ajuntamentos extremistas são catastróficos.

Essa nova convenção do ego está dilacerando o outro, seja lá quem ele for. Essa nova ordem coletiva faz desabar não apenas o respeito, mas, também pretende coibir o direito. Todos os lados são contra todos em volta, e, no final, toda a sociedade tem culpa e merece punição e, de fato, toda a sociedade acaba punida por conta desta nova ordem moral que está tentando se estabelecer. Ataques e contra ataques são infinitos e progressivos.

Situando o problema, vamos ao exemplo. Nos últimos anos vemos um digladiar verbal entre duas classes que buscam ser representantes de determinados grupos, todavia, não os são, ou pelo menos não são como um todo. Falo da guerra entre alguns representantes de denominações cristãs e alguns representantes de movimentos gays.

Alguns líderes cristãos atacam o homossexualismo como se esta prática fosse a maior crítica citada na Bíblia, e do outro lado, alguns líderes LGBTs atacam o cristianismo como se fosse o maior perigo social. Quem está com a razão? Quem é que tem o melhor argumento? Quem é que tem mais força? Bom, sinceramente não sei essa resposta, e quero dizer sobre tudo, que sou contra essa predisposição ao ódio.

Lembro que nem protestantes e nem gays são um grupo unificado, ou seja, não há um líder que seja reconhecido pelo todo, como por exemplo, o Papa da igreja de Roma. Aliás, não importa de onde surgiu o problema, importa é saber fazê-lo parar de forma digna, e, sobretudo, sei quem tem que acabar com esse bate boca.

Meus irmãos, se algum de vocês se desviar da verdade e alguém o trouxer de volta, lembrem-se disso: Quem converte um pecador do erro do seu caminho, salvará a vida dessa pessoa e fará que muitíssimos pecados sejam perdoados.
Tiago 5:19,20

Alimentar a inimizade entre gays e cristãos é a pior forma de apresentar o Reino de Deus para este mundo. Declaro firmemente que está é a pior prática cristã. Está claro que, ao propor que o homossexual é mais pecador que todos os outros pecadores, estamos criando um muro largo e alto na porta de nossas igrejas, impedimos a entrada de pessoas não evangelizadas em nossas congregações, afastando-os de Cristo e, como uma bola de neve, essa briga não afasta das igrejas apenas os que têm a prática homossexual, mas, afasta também quem apóia a causa. Brigas assim fecham a porta da igreja.

Não estou aqui absolvendo nada que a Bíblia condena, ao contrário, afirmo com todas as letras que a Palavra de Deus diz que o homossexualismo  é pecado, o que de fato estou afirmando é que outras tantas práticas são citadas na Bíblia também de forma condenatória e nós não nos revoltamos com tamanha veemência. Essa disparidade é que leva pessoas com intenções políticas ganharem notoriedade e espaço na mídia. Esse exagero acusador é que faz com que pessoas com péssimas intenções assumam posições políticas importantes em nosso país.

Reconheço que não há como negar que os cristãos são o principal alvo dos ataques de grupos oportunistas estes que se organizam para dizer que defendem o homossexual, penso que o fazem como trampolim político. Porém, também reconheço que não podemos simplesmente gritar de volta (em muitos casos, gritar primeiro) com um furor desesperado como se fosse este o principal argumento de Satanás. Digo ainda que, mesmo que fosse, deveríamos demonstrar amor sempre.

Se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber. Fazendo isso, você amontoará brasas vivas sobre a cabeça dele, e o Senhor recompensará você.
Provérbios 25:21,22

Então, mais lenha, por favor.

 

Minha oração é para que você não entre neste conflito, pois, não há sequer um conflito.

 

Por Cyssu…

A chatice do Pop Up

pop-up-window

Um porre!

É exatamente isso que eu acho de um pop up. Eu estou num site, tranquilão, quando clico em algo que gostaria de ver, de repente, pula uma janela do nada e, geralmente, sobre um tema que não tem nada a ver com o que eu estava olhando.

O pop up é, certamente, um porre!

Acontece praticamente todos os dias. Hoje, está ficando perigoso entrar em sites que não são “grandes”.

O que aparece é o mais diverso tipo de propaganda. Hotéis, restaurantes, softwares, promoções (incrivelmente mentirosas), poker, páginas de apostas on line, namoro e páginas pornográficas de todas as espécies.

Olha que absurdo!

Navegar na internet está se tornando um passeio em um campo minado, onde, qualquer passo pode se tornar uma bomba. Imagine se eu, um cara casado, fosse flagrado com um site pornográfico aberto, sem que eu de fato tivesse o interesse de procurar esse tipo de entretenimento.

A chatice do pop up sempre aparece.

Algo semelhante aconteceu com um conhecido meu que, numa sexta de noite, estava assistindo uma série num canal pago. Lá pelas tantas, pegou no sono e deixou a TV ligada.

Lá pelas tantas da madrugada, a esposa dele acordou para beber água e, passando pela sala, viu o marido dormindo com a TV ligada e, na programação, um filme de sexo bastante picante. Claro que ele não conseguiu explicar o flagrante, mesmo que ele não tenha tido (muita) culpa sobre o fato. Mas, poderia ser pior. Esse cara, tem uma filha que, na época, devia ter seus 9 anos. Graças a Deus, não foi a pequena que se deparou com aquela cena de depravação.

Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia.
1 Coríntios 10:12

Quantas vezes nós no empenhamos para dar um bom testemunho, um bom exemplo e, de repente estamos rodeados por uma conversa fiada ou por pessoas que se comportam de forma inapropriada?

Quem, por algum motivo, já não esteve com um grupo de pessoas que, de uma hora para outra, começa a falar de coisas que não convém a um cristão?

Essas situações manchão a vida do cristão e, de alguma forma, mancham o cristianismo por completo. De uma pessoa abençoada, passamos por seres humanos da pior espécie. E pior, somos taxados de sem vergonha, hipócritas, ou de ser crente “daquilo” quente.

Percebam como o nosso inimigo é astuto. Como ele age de forma sorrateira. Assim, do nada, ele joga seu testemunho na lama, e, mesmo que você tenha a consciência tranqüila quanto a suas atitudes, você passa pelo julgamento, vira alvo de conversas fiadas e perde o moral que tentou erguer com tanta força. Esta situação existe com o único objetivo de tentar nos arruinar. Jogar nosso nome na lata do lixo.

Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca.
Mateus 26:41

 

Minha oração é para que você tenha discernimento dos locais em que você está e que tenha noção de como vai agir em determinada situação.

Oro para que você se posicione como crente em Cristo Jesus, e que tenha paz..

 

Por Cyssu…

Problemas vêm em dégradé

Degrade

Olhando para uma grande empresa, a primeira coisa que me vem em mente é uma pergunta. De onde veio esta ideia?

Grandes empresas surgem de ideias geniais que destoam do comum, mesmo que essas empresas façam algo que é corriqueiro na sociedade. Porém, essa marca se tornará referência a partir de uma grande ideia aliada a uma execução fantástica.

É, caro leitor, o mercado não é um simples golpe de sorte (por mais que eu admita que alguns que estão ai não tem a menor noção disso), o mercado é um sistema vivo que engole fracos e mitifica fortes. Ser líder ou estar próximo ao topo desse sistema é uma tarefa árdua e sem descanso. Administrar bem, neste caso é levar uma marca ao sucesso e, consequentemente manter este nome no topo por muitos anos. Isso, é tão complicado quanto chegar a liderança de mercado.

O principal objetivo da administração deve ser o de assegurar o máximo de prosperidade ao patrão e, ao mesmo tempo, o máximo de prosperidade ao empregado.

Frederick W. Taylor

Empregados felizes, empresas prósperas!

Empregados felizes, mais empenho!

Empregados felizes, empresas sólidas!

Empregados felizes, muitos problemas a menos!!!

Mesmo assim, ainda podem existir problemas…

A identificação de um problema é o ponto crucial para a solução de um problema. Pode até parecer meio óbvio, mas, muitos problemas surgem com tanta sutileza que a identificação fica complicada. Surgem com sutileza e, aos poucos ganham terreno e dimensões que podem ser incontornáveis.

Mancham aos poucos.

Falo com toda a propriedade que, um problema não tem seu start já na crise. Ao contrário, antes disso ele já se mostra e, aos poucos convive com a instituição.

O problema que não é identificado rapidamente enquanto é pequeno pode se tornar algo tão grandioso que pode levar a instituição, mesmo sendo consolidada no mercado, a ruir. O problema destrói.

Todos os grandes problemas são assim, mesmo as guerras.

Os problemas vêm em dégradé. Passa do branco e puro ao buraco negro com sutileza e constância e, se não for identificado logo no início acaba destruindo a instituição.

Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Provérbios 4:23

Como as grandes instituições, assim é a nossa vida. Como as grandes crises, assim são as nossas quedas.

Sabemos que não existe tamanho de pecado, mas, existe consequências por conta deles e, as consequências são drásticas. Dependendo de como foi o pecado praticado, a colheita será catastrófica. Mesmo com o perdão de Deus. O que foi plantado crescerá.

O pecado é semelhante aos problemas. Ele vem aos poucos, chega perto, aparece outra vez, se aproxima, ganha sua confiança, se torna comum, e por fim, se torna normal. Você não identifica mais o pecado.

Porém, o que torna o pecado mais temível que a crise, é que o pecado destrói o tato de nosso coração. O sentimento é dilacerado e nosso coração se torna petrificado. O pecado acaba com nosso sentimento espiritual. Você não percebe a mutação e passa a viver de maneira pecaminosa. Quem tem uma vida de pecado vive derrotado com aparência de vitória.

E, é isso que deixa o pecado tão perigoso.

Assim como os grandes problemas, os pecados também são dégradé.

Antes de se tornarem parte de seu comportamento, o pecado precisa ser natural para seu pensamento.

Não declines nem para a direita nem para a esquerda; retira o teu pé do mal.
Provérbios 4:27

O principal objetivo do pecado é nos distrair. Só isso.

Essa distração nos faz mudar de rumo. Mudar o Alvo. Esquecer por algum momento do lugar para onde estamos indo. Depois que estamos distraídos, somos atraídos para cada vez mais perto do pecado e cada vez mais longe do caminho que devemos andar.

Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade; porque o pecado é iniquidade.
1 João 3:4

Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência.
Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.
Tiago 1:14-15

Quando estamos muito longe de nosso Alvo, somos capturados pelo pecado. Viciados nele. Não conseguimos imaginar a vida sem ele. Não podemos fugir mais sozinhos. É a nossa crise.

Graça e paz da parte de Deus Pai e do nosso Senhor Jesus Cristo, O qual se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de Deus nosso Pai, Ao qual seja dada glória para todo o sempre. Amém.
Gálatas 1:3-5

Temos uma chance. Temos Jesus para nos salvar desse caminho que parecia sem volta.

Se você está tão no fundo desse poço que não consegue pedir socorro. Se os homens não podem mais te ajudar. Se você não tem mais força para lutar. Clame a Cristo!

Se você ama o pecado. Se você entrou neste caminho. Se você acha que se perdeu. Clame a Cristo!

Clame…. Clame ao nosso Salvador, e o Leão de Judá irá te resgatar do lamaçal!!! Eu garanto que vai. E, assim, você será templo do Espírito Santo de Deus que repele todo e qualquer vestígio que o pecado possa tentar colocar em você.

Minha oração é para que você saiba identificar quando o pecado está se aproximando de sua vida. Para que você conheça as armadilhas do pecado para tentar de escravizar. Oro para que você perceba o tom dégradé que ele usa, e no primeiro sinal de mancha escura em suas vestes você consiga se limpar muito antes de estar com as vestes sujas de lama.

Oro para que nossas vestes sejam absurdamente brancas, limpas pelo sangue do Cordeiro.

Por Cyssu…