Sua coragem termina em que ponto?

 

Sua coragem termina em que ponto?

 

“Venha”, respondeu ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre a água e foi na direção de Jesus. 
Mateus 14:29

Quantas vezes você já sentiu vontade de fazer algo bem ousado, e fez? Olhou pra frente, viu um problemão e resolveu simplesmente encarar o desafio de frente.

A gente nem sabe quantas, né?

Por muitas vezes, um simples apoio moral nos faz começar a fazer algo com um pouco mais de complexidade, ganhamos coragem e praticamos, andamos. Com uma palavra de incentivo, marchamos em direção à luta sem medo de nosso destino.

Caminhamos pela primeira vez, andamos de bicicleta, pulamos de uma árvore… Apoio moral: – Pode ir que você consegue!

E, nós vamos.

Existem também situações onde o risco é um pouco maior, mesmo que não cause nenhum hematoma se por acaso, errarmos. Uma entrevista de emprego, ou algo mais delicado como, dar uma notícia sobre morte. Algumas situações são altamente complexas e delicadas, mesmo nessas encontramos uma disposição sobrenatural para agirmos.

Coragem!

Mas, me deixe te fazer outra pergunta. Por quantas vezes algo aparentemente simples nos faz tremer de cima em baixo? Sua coragem termina em que ponto?

Mas, quando reparou no vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me! ” 
Mateus 14:30

Encaramos os leões e nos amedrontamos com as abelhas.

Quando tememos algo externo, quando damos muita moral aos buracos do caminho, afundamos. Somos tão egoístas que queremos nossa caminhada sem vento, sem buraco e sem semáforo no vermelho. Se bobear, nem um radar pode ter em nossa estrada da vida.

É, a gente visita o fundo do poço, de bobeira.

Quem te prometeu facilidade?

Cobre dele!

Deus nos afirma em sua palavra que sofreremos bastante neste mundo, e teremos que ter paciência e sabedoria para conseguirmos cumprir nossos objetivos nesse planeta.

“Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo”. 
João 16:33

Pedro fez o mais complicado, ele saiu e andou sobre as águas, assim como Jesus estava fazendo e, por si só, isso é algo fantástico.

Porém, a coragem de Pedro foi toda embora quando começou a temer pelo que acontecia ao seu redor. O camarada estava indo encontrar o Mestre, fazendo o que nenhum mortal conseguiu e, por conta do vento, temeu, logo, afundou.

Já reparou em uma coisa, Pedro estava em uma condição de NÃO AFUNDAR até que ficou com medo de afundar, então começou a afundar. Estranho, né?

Pedro não se afogaria e, por mais que o vento o empurrasse ele jamais se afogaria. Pedro temeu algo que não aconteceria. Só então, começou a afundar. Nota-se também, que o discípulo não afundou de uma vez, ele foi afundando aos poucos, como numa lama.

Pedro foi se perdendo da meta (neste caso, encontrar com Jesus) e quando deu importância a um problema que não o afetaria, parou de olhar para a meta e passou a nortear os pensamentos em torno do problema.

Quem só pensa no problema, afunda!

Imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: “Homem de pequena fé, porque você duvidou? “
Quando entraram no barco, o vento cessou.
Mateus 14:31-32

Sou crente, então, afirmo que todas as metas que tenho devem convergir para Cristo, sempre.

Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. 
Mateus 6:33

Temos medo do que, teoricamente, é a parte mais fácil do esforço, temos medo já no final.

Planejamos, oramos nos preparamos completamente e quando vamos tomar a iniciativa final, duvidamos do resultado.

Repito, se o objetivo for a Glória de Deus, meu velho, mete as caras! Ore, jejue e faça o que Deus te pede pra fazer.

Cristo estende a mão, Deus alimenta. Por mais que você se imagine sozinho, Deus, onipresente, nunca te abandona, basta uma oração para que Ele te ajude nos seus piores momentos. Ele é o Senhor Deus todo poderoso. Não há motivos para temer.

Outro caso famoso, de uma pessoa que temeu e quase morreu, foi o caso de Elias.

Elias teve medo e fugiu para salvar a vida. Em Berseba de Judá ele deixou o seu servo
e entrou no deserto, caminhando um dia. Chegou a um pé de giesta, sentou-se debaixo dele e orou, pedindo a morte. “Já tive o bastante, Senhor. Tira a minha vida; não sou melhor do que os meus antepassados. ”
1 Reis 19:3-4

Lembra da história, Elias havia acabado com os profetas de baal, Jezabel, enfurecida, prometeu vingança. Então Elias foge.

Difícil de entender a mente humana, muita coragem pro improvável e um medo absurdo do descomplicado.

Deus já havia provado a todos, o tamanho de seu poder, mesmo assim, Elias, ao invés de orar de novo, fugiu.

Enfrentamos um mundo inteiro e nos amedrontamos com um simples tropeço.

Era só Elias recorrer novamente ao Pai. Era só continuar em oração.

E você, tem medo de que?

Sua coragem termina onde?

Minha oração é para que suas metas sejam todas enquadradas nos idéia de Jesus. E que você sempre tenha ímpeto para fazer o que for possível e que esteja ao seu alcance. E, se alguém ou algo assustador vier te afrontar, conte tudo pro seu Pai. Ele, melhor do que ninguém vai te ajudar!

 

Por Cyssu…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s