Asafe teve problema com o décimo

  Viver de forma reta e digna é muito difícil. Está complicado ser o mais honesto possível, assim como é muito improvável passar pela vida sem cometer nem ao menos um errinho sequer. Claro, não dá! Todos erramos, e advirto que se você não errou hoje, errará em breve. E vou além, se você reconhece

Amuletos e muleta. Coitadinho do coelho

  Durante muito tempo eu vi nas chaves dos ônibus que circulavam em Vila Velha, aqui no Espírito Santo, vários pés de coelho. Era quase que obrigatório. Não sei se eram todos necessariamente verdadeiros – penso que alguns eram apenas imitações, pés de coelho artificiais – sei que era um padrão daqui da minha cidade,

Mais lenha, por favor.

  Que lástima esta que nossa sociedade vive atualmente. Se antigamente estava ridículo e achávamos ruim, vemos que ridículo era um estágio para o sistema social atual. Entramos hoje, num processo um pouco louco e um pouco bruto nas convenções sociais. Ou seja, juntamos a falta de discernimento lógico da loucura com a falta de

A chatice do Pop Up

Um porre! É exatamente isso que eu acho de um pop up. Eu estou num site, tranquilão, quando clico em algo que gostaria de ver, de repente, pula uma janela do nada e, geralmente, sobre um tema que não tem nada a ver com o que eu estava olhando. O pop up é, certamente, um

Problemas vêm em dégradé

Olhando para uma grande empresa, a primeira coisa que me vem em mente é uma pergunta. De onde veio esta ideia? Grandes empresas surgem de ideias geniais que destoam do comum, mesmo que essas empresas façam algo que é corriqueiro na sociedade. Porém, essa marca se tornará referência a partir de uma grande ideia aliada